29 de setembro de 2009

Felicidade - Como se Constrói?


A procura da felicidade tornou-se um tema frequente na sociedade actual.
O que entendemos por felicidade e o que precisamos para sermos felizes?

Já Aristóteles, há mais de 2 mil anos, afirmava que a felicidade não é mais do
que a nossa capacidade de contemplação.
A felicidade depende assim, da forma como nos olhamos e como olhamos o
mundo à nossa volta.
Actualmente, segundo Daniel Gilbert, professor de psicologia da Universidade
de Harvard: “É difícil dizer o que é, mas sei quando eu a vejo. É simplesmente
sentir-se bem”.
Para Gilbert, não sendo uma sensação eterna, é um estado de êxtase,
daqueles que se atingem nos momentos de extremo prazer.
A felicidade está associada a emoções e sentimentos como o contentamento,
a satisfação, a alegria, o prazer, o júbilo, o amor e muitos outros. É um
estado com muito maior duração do que um simples sentimento de prazer que
origina um sentimento de alegria.
É o estado de uma consciência plenamente satisfeita.
A felicidade tem ainda o significado de bem-estar ou paz interna. O oposto da
felicidade é a tristeza.
Mas será que todos nós pensamos que devemos ser felizes? Será que a
felicidade é só para alguns? Ou ainda, será que ser feliz dá muito trabalho?
Ser vítima é bem mais fácil!
Somos um povo pouco habituado a conviver com aquilo que designamos por
um estado de bem estar imenso que desperte em nós sentimentos de alegria e
prazer.
O Fado (destino), assim se caracteriza a música portuguesa, descreve-nos
como um povo triste, ao sabor do destino, vítima das circunstâncias que a
vida lhe proporciona. Um povo sem determinação para tomar as rédeas da sua
vida e ousar ser feliz.
Vivemos agarrados a falsas crenças que limitam a nossa criatividade e
conduzem ao conformismo e acomodação.
Quantos de nós já não ouvimos a afirmação: “Com esta vida quem é que
consegue ser feliz”?
Será que eu não posso e não a devo mudar? Será que a vida é assim tão
“madrasta” como me a tentam transmitir? Será que se eu procurar em
primeiro lugar compreender porque a vida me corre deste jeito, não poderei
vir a encontrar uma solução? Porque devo ficar parado a lamentar-me como os
outros sempre fizeram? Porque não devo tentar encontrar-me, encontrar os
meus valores e lutar por eles? O que tenho a perder? Nada!
Só poderei vir a ganhar e… SER FELIZ!
Eles estavam enganados. A felicidade não depende dos outros nem do
exterior, mas apenas de mim próprio e da minha decisão querer ser feliz!

"Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau da decisão de
ser feliz." (Abraham Lincoln)

Alguém escreveu a frase: “a vida é um sopro”.
De facto a vida é breve, deve ser vivida na sua plenitude, com “sabor”, com
emoção e felicidade.
Sim, todos merecemos e devemos ser felizes!
Todos nascemos felizes, mas por vezes, levamos anos a descobrir isso.
Tendemos com frequência a comprometer a nossa felicidade sobrepondo-lhe
necessidades imediatas que nos obrigam a fazer escolhas precipitadas e sem
respeito pelos nossos valores e normas de conduta.
Esquecemo-nos que é no bem estar e paz interior que podemos construir os
nossos momentos de felicidade. Começamos a sua construção no sentido
oposto, de fora para dentro e não conseguimos, regra geral, mais do que
pequenos prazeres imediatos que se desvanecem rapidamente.
A falta de objectivos claros e bem definidos conduz a nossa vida ao sabor da
maré, deixando-nos sempre na incerteza dos mesmos e sem a satisfação do
seu alcance.
Quando alcançamos determinado objectivo proposto, para a nossa vida,
vivenciamos um breve instante de felicidade.
“A felicidade ou a infelicidade de um homem não depende da quantidade de
propriedades ou ouro que ele possui. A felicidade ou a miséria residem na
alma de cada um”. (Demócrito 460 a.c. - 370 a.c.)
Se a felicidade está associada a sentimentos de alegria, prazer e amor sempre
que optamos por viver uma vida sofrida recheada de sentimentos de tristeza,
sofrimento, mágoa e dor entre outros, estamos a optar por não ser felizes e
por não perceber que é a nossa mente, a nossa atitude, que nos fazem
sentirmo-nos miseráveis.
A felicidade é uma opção de vida e depende essencialmente de nós.

Serotonina e Felicidade

De vez em quando, todos nós nos podemos sentir um pouco deprimidos, com
uma sensação de tristeza em relação à nossa vida, ao futuro e ao que nos
rodeia.
No entanto, quase sempre associamos essa infelicidade a um conjunto de
circunstâncias. Esta situação de depressão é transitória e melhora, quando as
atitudes mentais se alteram, alterando o modo de lidar com essas
circunstâncias da vida.
Contudo, muitas pessoas sofrem de depressão sem uma causa que possa ser
identificada. Este estado pode oscilar entre o sentir-se um pouco em baixo, ao
estar sempre infeliz e, em casos mais graves, à incapacidade de sentir
qualquer alegria na vida ou encontrar qualquer razão para viver.
Tudo aquilo que sentimos e em que pensamos resulta de impulsos nervosos no
cérebro, impulsos esses que ocorrem através de substâncias, conhecidas como
neurotransmissores
A serotonina, molécula do bem-estar ou da felicidade, como alguns a
denominam, é um desses neurotransmissores, está dentro de nós e corre por
todo o nosso organismo. Ajuda as diferentes partes do cérebro a comunicarem
entre si e a sua deficiência tem sido há muito associada à depressão, à
ansiedade e à ausência da sensação de bem estar. É um calmante natural do
sistema nervoso, dá a sensação de boa-disposição, ajuda a melhorar a memória, é um
analgésico natural e previne o aparecimento de problemas cardíacos. Estas funções
estão intimamente ligadas ao estímulo dos batimentos cardíacos, ao início do sono e
à luta contra a depressão.
Importa assim, estarmos atentos aos níveis de serotonina no nosso sangue.
Uma maneira de manter estes níveis elevados é através da alimentação.
Os alimentos não contêm esta substância no seu estado natural mas, através
de um aminoácido chamado triptofano, que é um precursor da serotonina, e
na presença de vitamina B6, verifica-se a conversão do triptofano em
serotonina, a responsável pela melhoria da disposição e do humor.
Importa assim fazer uma alimentação que forneça suficiente triptofano e
vitamina B6.
Como ?
O triptofano (aminoácido) existe nos alimentos ricos em proteínas como o
peru, a perdiz e o requeijão (estes 3 são fontes particularmente ricas) mas
também na carne magra em geral, no peixe, nos ovos, lacticínios magros e
leguminosas.
Determinados alimentos contêm vitamina B6 em maior quantidade, são eles as
carnes, peixe, ovos e o fígado, no entanto, os cereais integrais, amendoins,
batatas, couve lombarda, ervilhas e bananas apresentam ainda, quantidades
razoáveis.
Uma outra forma de preservar os seus níveis é através das horas de sono, uma
vez que esta substância é segregada durante o sono.
Importa assim dormir cerca de 8 horas por dia.
A prática regular de actividade física também contribui para a manutenção e
elevação dos níveis de serotonina no sangue.

Seja o arquitecto da sua felicidade (O que precisamos para ser felizes):

☺ Aprenda a enganar o seu cérebro sempre que se sentir triste: Os
pensamentos negativos ocupam, por vezes, a nossa mente,
especialmente em períodos de conflito e sofrimento.
Experimente substitui-los por pensamentos positivos!O seu
cérebro substituirá a mensagem e fará a leitura que você está
satisfeito libertando mais serotonina.
☺ Faça exercício regular, e esteja atento à sua alimentação:
Contribuirá para a manutenção dos seus níveis de serotonina.
☺ Aproveite todas as dificuldades para evoluir
☺ Apaixone-se por tudo o que faz e por aqueles que o rodeiam:
Diversos estudos provam que quando estamos apaixonados os
nossos níveis de serotonina aumentam.
☺ Não tenha medo de arriscar e ser feliz: Não se deixe influenciar
pelas falsas crenças que lhe tentam “impingir”.
☺ Persiga os seus objectivos/sonhos: Tome as rédeas da sua vida e
não deixe que seja ela a tomar as suas. Não inicie nenhuma
actividade sem a ter previamente planeado, só assim poderá
usufruir do prazer de a concretizar.
☺ Seja fiel aos seus valores.
☺ Não se esqueça de rir, ria-se de si mesmo, da vida: O riso
também contribui para um aumento dos níveis de serotonina no
sangue induzindo uma sensação de bem estar e conforto.
☺ Conceda a si mesmo pequenos momentos de prazer, mas não se
deixe desviar do caminho que traçou.

A felicidade está dentro de nós, só temos que a procurar bem!