26 de setembro de 2011

Disciplina - Se nos concentrarmos nas coisas certas e trabalharmos nelas com frequência, conseguiremos resultados excepcionais!

Quantos de nós já não iniciámos, plenos de determinação e entusiasmo, uma dieta para obtermos mais energia, melhor performance física e maior bem estar? Quantos de nós não concluimos a mesma, inventando desculpas, não cumprindo o plano estabelecido, “conformando-nos” com as poucas gramas que conseguimos emagrecer?

Quantos dos seus planos/projectos pessoais e/ou profissionais não saem sequer da “gaveta”? E quantos não foram abandonados a meio, em detrimento de outras prioridades que se vão improvisando?

Desistimos fácil, investimos pouco!

Existe em nós um potencial imenso, revelador do ser excepcional que somos! Todos temos capacidade para o aproveitar, mas nem todos sabemos ou nos comprometemos o suficiente para que assim aconteça!

A nossa força está na capacidade de nos concentrarmos no que é mais importante. Se nos concentrarmos nas coisas certas e trabalharmos nelas com frequência, conseguiremos resultados excepcionais.
Nomes portugueses como António Gentil Martins, António Damásio, Álvaro Siza Vieira, José Saramago e Cristiano Ronaldo, alcançaram resultados e notoriedade através de uma enorme força de vontade e empenho, horas e horas de trabalho, testando os seus limites, na busca do melhor de si, no caminho da sua realização!
Para alcançarmos o que desejamos, temos que ser disciplinados!
Só quando nos comprometemos verdadeiramente com o que pretendemos alcançar, somos persistentes e determinados nas acções que melhor contribuem para o seu alcance, minimizamos desvios, melhoramos performances e obtemos resultados de excelência.

Como seria se ao apresentar qualquer projecto na sua empresa e ao não obter o resultado desejado ao invés de desistir, procurasse perceber o que correu menos bem e o que pode evitar num projecto futuro, por forma a garantir a promoção/prémio desejada(os) no final do ano?

Todos nós podemos ser disciplinados, obter sucesso e concretizar os nossos sonhos!

Hoje, agora, neste momento pode começar!

Treine diariamente!


Tudo depende, em primeiro lugar, da sua vontade persistência e determinação, bem como da sua capacidade para identificar e eliminar maus hábitos.

 Conheça-se verdadeiramente.
 Concentre-se/foque-se verdadeiramente no resultado que pretende alcançar.
 Divida essse objectivo em diversas etapas, para que possa ir acompanhando e monitorando.
 Elabore um plano de acção e “cole-se” ao mesmo! Minimize os desvios, maximize os recursos e esforços. Tome consciência de que é o principal responsável pela sua concretização!
 Não invente desculpas! Estas servem apenas para o desmotivar, atrasar ou desviar dos resultados a alcançar;
 Não abra excepções ao método e hábito de trabalho criados! Estas irão quebrar os mesmos e farão com que que possa perder tempo e ânimo no percurso traçado.
 Mantenha sempre presente a visão/satisfação/benefício do resultado a alcançar.
 Não desista perante os obstáculos, procure perceber que ensinamentos pode retirar destes para reforçar o caminho na direcção desejada. Seja persistente e determinado, esteja atento aos pormenores.
 Lembre-se que, para obter os resultados esperados é necessário por vezes enfrentar alguns fracassos!
 Não faça do plano, nem do trabalho na direcção dos seus objectivos um fardo duro de transportar! Por isso, defina os seus objectivos de um modo positivo e aprazível! Lembre-se que está a construir o seu futuro! Como gostaria que ele fosse?
 Celebre à medida que vai ultrapassando as diversas etapas do seu planeamento! A sua auto-estima agradece e sai reforçada, deixando-o mais motivado e atento para as etapas seguintes.
 Não se esqueça: O sucesso constrói-se passo a passo!

Concretize os seu desejos, transformando-os em planos de acção!

É comum, no dia de aniversário, ou no início de um novo ano, fazermos uma lista de desejos que pretendemos realizar. Mas, na realidade, muitos destes pedidos não chegam a concretizar-se.

O que podemos fazer para que os nossos desejos se concretizem e transformem a nossa realidade?

Como fazer para que possamos sentirmo-nos extraordinários, capazes de fazer acontecer tudo aquilo que desejamos?

Estamos tão habituados a formular desejos e simplesmente esperar que os mesmos se concretizem, que nem nos apercebemos que os verdadeiros “sabotadores” da sua realização somos nós próprios.

Quantas vezes não lhe aconteceu formular desejos, sem acreditar, desde o início, que estes se concretizassem?

E quantas vezes não os formulou e não tomou nenhuma iniciativa/acção no sentido da sua realização, esperando que apenas por os ter formulado, algum dia os mesmos se concretizassem só por si?

Tendemos a confundir a possibilidade de concretizarmos os nossos desejos com o facto de não sabemos como o fazer. Pensamos que não somos capazes apenas porque ainda não o fizemos. Subavaliamo-nos, em função de crenças, adquiridas ao longo da nossa infância, que influenciam a nossa auto-estima e a nosso quadro de valores.

Acreditarmos na viabilidade dos nossos desejos e na nossa capacidade e merecimento para os alcançar, constitui o ponto de partida para a determinação do caminho a seguir no sentido da sua realização. Se não acreditarmos, nada faremos para os operacionalizarmos e concretizarmos, passando a sua formulação a constituir um mero ritual ao invés de uma acção consciente e concertada para o seu alcance.

Assim, se desejamos, por exemplo, aprender uma nova língua, precisamos, em primeiro lugar, de acreditar que é possível, que temos capacidade para o fazer e que merecemos atingir o nível de aprendizagem desejado.

A elaboração de um plano de acção é uma ferramenta chave na operacionalização e concretização dos nossos desejos.

Qualquer plano de acção tem como finalidade, facilitar a execução de acções conducentes ao alcance e concretização rápida e concertada de objectivos, como tal a sua apresentação poderá variar em função das características do seu utilizador por forma a maximizar o seu caracter funcional.

Como podemos então transformar os nossos desejos em planos de acção que garantam a sua realização?

Escolha um dos seus desejos e assuma o compromisso de realizá-lo!

Reformule o seu desejo de modo a que seja específico, mensurável, orientado para acção, realista e limitado no tempo (datado).

Pegando no desejo “aprender uma nova língua”, teremos: Concluir os níveis I e II do curso de italiano, até ao final de Julho, por forma a estar apto(a) a manter uma conversação informal e aproveitar melhor o meu período de férias na Sardenha.

Divida o objectivo em tarefas com prazos específicos e coloque tudo no papel (planeamento de etapas).

Por exemplo:

Inscrição para os cursos no Instituto de Cultura Italiana ------5 Maio
Conclusão do nível I -------------------------------------------5 Junho
Conclusão do nível I -------------------------------------------5 Julho
Participação em encontros/ debates sobre cultura italiana ------10-15 Julho
Confirmação da estadia na Sardenha por telefone e em Italiano --20 Julho

Avalie os recursos disponíveis e os que vai precisar para cada uma das etapas.
Providencie o seu alcance atempadamente.

Defina um “plano B” onde colocará as acções necessárias, caso alguma das acções previstas falhe.

Por exemplo:

Inscrição em cursos online. Visionamento de filmes sobre história e cultura de Itália


Avalie os resultados com alguma regularidade e se necessário faça ajustes.

Comprometa-se a seguir o plano à risca. Seja rigoroso(a)!

Comprometendo-se a seguir o seu plano e verificando a recompensa no final do esforço planeado, aumenta a confiança na sua capacidade de conseguir o que quer, e vai-se habituando a fazer o que é necessário para progredir e concretizar os seus desejos.